Abril 04 2009

Moinhos de água,de Aljuriça às Fervenças

 
Moinhos à beira do esquecimento total

A principal riqueza da Gândara é a água.A água é fonte de vida.Fonte de força hídrica que deu origem aos históricos moinhos de água durante a presença romana na Península Ibérica(218 a.Cristo ?).
Desde finais do século XIX até meados do século XX,a indústria artesanal de moagem teve papel importante na dieta da população gandareza.A farinha de milho,depois de amassada e levedada e cozida em forno de lenha dava a chamada boroa-ou broa,alimento-rei durante a I G.G.e a II G.M. Recordo nos meus tempos de criança que até os senhores fidalgos de Aljuriça não perdiam uma fatia de broa recheada com mel para acompanhar o cházinho!.
É bom não esquecee que nesses idos tempos ,de vida escrava e de pesadas penúrias,os moinhos de água funcionavam noite e dia,os moleiros não tinham descanso,pois o amanho das terras ,o cuidado da vinha e as entregas do grão moído aos fregueses não deixava horas livres para descansar o corpo e a mente.Tenho na memória em que o carreto da farinha de milho era feito em rústicas carroças de madeira puxadas por gado muar e bovino.O moleiro fazia o regresso a casa a altas horas,por vezes dormido em cima dos sacos de milho,mas o pobre animal não se perdia nos caminhos de areia solta e levava, instintivamente,a carroça a casa.
Hoje já não há moinhos de água nem moleiros.Os velhos moinhos estão em ruínas e doutros nem ruínas existem;uns poucos têm sido restaurados para o chamado "Turismo Rural".
Seria bom lembrar que água que brota da nascente do Olheiro(Aljuriça)e se vai juntar às ribeiras baixas das Fervenças, indo desaguar à barrinha da Praia de Mira ,fazia mover as mós de mais de trezentos moinhos.Tudo o vento levou nos anos 60...
 
*Por volta de 1929,Raul Brandão(autor de Os Pescadores,Os Pobres)esteve junto dos olhos de Fervença.Há quem diga que Plínio o velho(27 d.C. 79)naturalista e escritor latino,tambem estivera no mesmo local,mas não há nada escrito sobre a sua real presença.
**A placa toponímica que indica o nome da rua Brigadeiro Gen. Carvalho Simões(mortal falecido a 13 de Maio de 2008),no lugar de Aljuriça,deveria,a partir deste momento,chamar-se: ANTIGO CAMINHO DOS MOLEIROS, em memória dos mesmos;e por ser dita rua a rota principal(dos moleiros) até 1968.É preciso sentir a História da Gândara e as palavras pensativas dos escritores Idalécio Cação e Carlos de Oliveira.
 
»»Na Gândara há aldeolas ermas,esquecidas entre pinhais,no fim do mundo.
(...)Ao fundo dum desses sítios,há uma pequena lagoa que o calor de Julho seca.
(...)Canaviais mergulham na água(...). O povoado cresce sobre a duna,
que há perto de duzentos anos os pinhais começaram a fixar.««
Carlos Oliveira
Nota:Dedico este meu texto ao velho amigo conimbricense Dr.Mário Nunes,Vereador da Cultura C.M.Coimbra,por se ter lembrado de me presentear um exemplar da obra"Fogueiras do São João,o que elas vieram dar..."
publicado por luiscatina às 21:23

mais sobre mim
Abril 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

13
14
16
17
18

19
20
22
23
24

26
28
30


pesquisar
 
blogs SAPO