Abril 25 2009

 

Ramalho Ortigão,grande amigo de Eça de Queiroz,transformou “As Farpas”na grande escola nacional: em qualquer estado ou condição social,um homem educado será sempre um homem superior.Pelo contrário,um homem sem educação(ele,Ramalho Ortigão,refere-se a cultura),por mais alto que o coloquem,fica toda a vida um subalterno.
 

       (*) A Povoa de Varzim teve um pequeno GRANDE HOMEM que deu a sua vida pela sua terra.Museus e Bibliotecas fundou com muito amor para os poveiros.Morreu só como o seu vizinho António Nobre(Só de somente só…)Este humilde poveiro fez aquilo que já tinha feito no século XIX,em proveito das crianças lusas, o Conde de Ferreira.O Conde de Ferreira(Uma nova mentalidade para ressurgir Portugal) fundou escolas,hospitais e casas da misericórdia.Os condes de hoje fundam casinos,tabernas,casas de alterne e bataclãns.A nova sociedade lusa é uma sociedade de poucos valores morais. “È de fartar,vilanagem”,frase afrancesada dita e redita pelo ilustre lente lusitano(natural de Coimbra) que lecciona na Universidade de Paris(La Sorbonne).O bom povo madeirense, primo direito daquele povo que nos fala Virgílio na sua obra poética”As Geórgicas,Bucólicas e Éclogas(A Eneida)”, nunca leu a António Vieira,mas sabe pregar o sermão de Santo António de Pádua a São Bento de Lisboa:”Não queremos ser governados por um corrupto que já deveria estar na prisão”.Nós por cá  fazemos de capitães tontinhos:”Deixa andar a xavéca no meio das ondas que ela(barquinha)em algum lado do Atlântico Norte deve dar à costa”.

Ramalho Ortigão,grande amigo de Eça de Queiroz,transformou “As Farpas”na grande escola nacional: em qualquer estado ou condição social,um homem educado será sempre um homem superior.Pelo contrário,um homem sem educação(ele,Ramalho Ortigão,refere-se a cultura),por mais alto que o coloquem,fica toda a vida um subalterno.
 

       (*) A Povoa de Varzim teve um pequeno GRANDE HOMEM que deu a sua vida pela sua terra.Museus e Bibliotecas fundou com muito amor para os poveiros.Morreu só como o seu vizinho António Nobre(Só de somente só…)Este humilde poveiro fez aquilo que já tinha feito no século XIX,em proveito das crianças lusas, o Conde de Ferreira.O Conde de Ferreira(Uma nova mentalidade para ressurgir Portugal) fundou escolas,hospitais e casas da misericórdia.Os condes de hoje fundam casinos,tabernas,casas de alterne e bataclãns.A nova sociedade lusa é uma sociedade de poucos valores morais. “È de fartar,vilanagem”,frase afrancesada dita e redita pelo ilustre lente lusitano(natural de Coimbra) que lecciona na Universidade de Paris(La Sorbonne).O bom povo madeirense, primo direito daquele povo que nos fala Virgílio na sua obra poética”As Geórgicas,Bucólicas e Éclogas(A Eneida)”, nunca leu a António Vieira,mas sabe pregar o sermão de Santo António de Pádua a São Bento de Lisboa:”Não queremos ser governados por um corrupto que já deveria estar na prisão”.Nós por cá  fazemos de capitães tontinhos:”Deixa andar a xavéca no meio das ondas que ela(barquinha)em algum lado do Atlântico Norte deve dar à costa”.

publicado por luiscatina às 16:16

mais sobre mim
Abril 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

13
14
16
17
18

19
20
22
23
24

26
28
30


pesquisar
 
blogs SAPO