Abril 04 2009

      ------------------------------------------------------------------------------
                  Sonho que é Natal.O Menino Deus nasceu.Aleluia!

                  Rasga-se uma nova aurora no universo,
 

                  Porque Ele,Messias e Salvador,é tábua                

                  De salvação para salvar santos e pecadores.

                   Sonho que o nascimento do Deus Menino
                   Fizera de cada homem um irmão,
                   tal como S.Francisco de Assis,
                   Que vivera uma vida humilde e pedante.

                    Sonho que acordei do meu sonho,
                    E que os homens d,hoje de irmãos pouco têm,
                    O egoismo,a gula e o consumismo levou-os à perdição.
                    Caminham num carreiro sem fé,sem esperança.


                     A caminho do fim vai a Humanidade adormecida,perdida.
                     O Astro-Rei já não brilha como nos tempos do velho Sócrates,
                     Até  o azul  da  Lua cheia deixou de ser profundo no imenso Mar Salgado.
                     Tudo anda alborotado,descontrolado  neste jardim de prazeres perigosos.

                                                       

publicado por luiscatina às 22:09

Abril 04 2009

O ESPÌRITO DAS GARGALHADAS E DAS RISADAS

                        Rir com  a primaveril chilrreada dos pássaros que povoam o Parque  Natural das Fervenças é maravilhoso!Rir de alguém é vil.Nós,Portugueses,rimos de tudo e  de todos.Achamos graça ao que não tem graça nenhuma:somos como aqueles poetas neo-românticos,sentados à borda da lagoa da Vela,quer a pescar à cana,quer a escrever versos de amor às ninfas das águas,dos bosques e dos campos,banhando-se,uns,em  muitas lágrimas;outros em risadas metafísicas...
       Tenho nas minhas mãos um livro da Editorial  Caminho com as Obras Completas de Carlos de Oliveira.Na página 567 "O iceberg(grande bloco de gelo à deriva),Carlos de Oliveira imprimiu no papel "Carta a uma estudante de literatura que me pede dados biográficos".Parece-me que não é preciso mais avanço das 17 páginas impressas sobre uma escrita de inspiração natural e humana.Ao leitor desejoso de saber mais sobre "O iceberg"aconselho a........................
         Carlos Baudelaire(poeta francês),autor de " Flores do Mal",dizia-em vão-que no riso(sarcástico) há sempre algo de demoniaco.Na verdade ,onde há gargalhadas,risos e risadas,não há solidariedade nem amor pelo próximo.Onde há burla,não há compaixão.Epicteto,filósofo grego,já palpitava no seu tempo que ia ser escravo dos romanos,e condoído pelas cenas burlescas que figuravam nas órgias e festins dos césares,ele,homem cultíssimo,de bem,impoluto e incorruptível;gravou em pele de cabra(pergaminho)"A Lei dos Contrários".Eu até me rio de mim mesmo quando leio a Epicteto!A República da Costa Rica  teve nos anos 60 um grande filósofo ortodoxo,oriundo de Saragoza,Espanha,que fez uma intensa obra intelectual nesse pequeno País da América Central,reconhecido  em todo o mundo como a pequena Suiça centro -americana.E para seguir os passos de Sócrates O grego ,que não deixou nada escrito,criou a Cátedra de Estudos de Filosofia Moderna na Universidade de Costa Rica,em San José,capital da Costa Rica.Este Príncipe-Filósofo ,cidadão do mundo,amava mais o próximo que a si mesmo.Quando ia pescar para os rios pescar trutas ,barbudos,tilápias e langostins,com cana de bambú ,tambem tinha tempo para se rir de si mesmo...Por isso mesmo morreu  e foi sepultado em campa rasa sem  reais honores honoríficos.Ele não queria saber nada de Títulos Honoríficos.A Assembleia da República da Costa Rica declarou-o  Benemérito da  Pátria,pela sua grande preocupação em ensinar e formar.Luis de Jesus durante a sua longa estadia na Costa Rica teve o cuidado de conhecer a vida e obra desse Patriarca da Liberdade  e do conhecimento. Quem visitar a Sé Velha de Coimbra poderá ver o túmulo de D.Vataza Láscaris,familiar distante de Constantino Láscaris e de Don Juán Láscaris,com residência em Madrid;senhora oriunda de família nobre de Trebizonda,que fora aia de D.Isabel de Aragão.Mais não digo.

        Os ingleses,gente colérica e racista,dizem que os portugueses são tristes,não riem.O riso,o riso!Que faríamos sem ele?Mas cuidado.Muito cuidado.Porque o burlão,o frequentador de taberna é,no fundo,um pobre mortal que não compreende a dor alheia,que vive na Lua,com os pés em Marte...
     Daqui por diante,ao (nos) rirmos de alguém,perguntémo-nos sempre:De que lado de minha Alma deriva o meu riso?.


                                   Luis de Jesus----Aljuriça

 

publicado por luiscatina às 22:04

Abril 04 2009

 

Aljuriça,19-02-09.
 
 
 
               Assunto:     Sobre visita de trabalho a Cantanhede.
 
     Programa cultural “A Alma e a Gente”RTP2
 
 
Exmo.Sr.Prof.José Hermano Saraiva:
 
Acaba V.Excia.de fazer nova visita ao Concelho de Cantanhede,partindo sem conhecer,uma vez mais,o histórico da histórica Catina romana:o acampamento militar do Sitío de Pelício,a Quinta de Santo Amaro,fundada pelos Crúzios de Santa Cruz;as nascentes das Fervenças,com a sua lenda do carro de bois,onde um certo dia de 1940 esteve Raúl Brandão;os moinhos de água,moinhos estes que tiveram um papel importantíssimo durante a Segunga Grande Guerra.
Eu tinha escrito duas cartas a V.Excia. no ano de 2007 a infomar sobre o patrimônio regional existente na Freguesia de Cadima-Cantanhede,mas pelos vistos,V.Excia.fez ouvidos de marcado.È uma grande pena que tenha partido para Lisboa sem ter conhecido o mais genuíno e real da Gândara.
Estou triste que V.Excia.não tenha visitado a antiga Catina(de Câtania),estando apenas a seis quilômetros.No fundo haverá uma causa…
Muito atentamente.Luis de Jesus
Agente cultural ( Portugal,México,Costa Rica )
publicado por luiscatina às 21:52

Abril 04 2009

 

Desiderata

Siga tranqüilamente entre a inquietude e a pressa,
lembrando-se de que há sempre paz no silêncio.
Tanto quanto possível sem humilhar-se,
mantenha-se em harmonia com todos que o cercam.
Fale a sua verdade, clara e mansamente.
Escute a verdade dos outros, pois eles também têm a sua própria história.
Evite as pessoas agitadas e agressivas: elas afligem o nosso espírito.
Não se compare aos demais, olhando as pessoas como superiores ou inferiores a você:
isso o tornaria superficial e amargo.
Viva intensamente os seus ideais e o que você já conseguiu realizar.
Mantenha o interesse no seu trabalho,
por mais humilde que seja,
ele é um verdadeiro tesouro na continua mudança dos tempos.
Seja prudente em tudo o que fizer, porque o mundo está cheio de armadilhas.
Mas não fique cego para o bem que sempre existe.
Em toda parte, a vida está cheia de heroísmo.
Seja você mesmo.
Sobretudo, não simule afeição e não transforme o amor numa brincadeira,
pois, no meio de tanta aridez, ele é perene como a relva.
Aceite, com carinho, o conselho dos mais velhos
e seja compreensivo com os impulsos inovadores da juventude.
Cultive a força do espírito e você estará preparado
para enfrentar as surpresas da sorte adversa.
Não se desespere com perigos imaginários:
muitos temores têm sua origem no cansaço e na solidão.
Ao lado de uma sadia disciplina conserve,
para consigo mesmo, uma imensa bondade.
Você é filho do universo, irmão das estrelas e árvores,
você merece estar aqui e, mesmo se você não pode perceber,
a terra e o universo vão cumprindo o seu destino.
Procure, pois, estar em paz com Deus,
seja qual for o nome que você lhe der.
No meio do seu trabalho e nas aspirações, na fatigante jornada pela vida,
conserve, no mais profundo do seu ser, a harmonia e a paz.
Acima de toda mesquinhez, falsidade e desengano,
o mundo ainda é bonito.
Caminhe com cuidado, faça tudo para ser feliz
e partilhe com os outros a sua felicidade".

DESIDERATA - Do Latim Desideratu: Aquilo que se deseja, aspiração.
Este texto foi encontrado na velha Igreja de Saint Paul, Baltimore, datado de 1692.
Foi citado no livro "Mensagens do Sanctum Celestial", do Fr. Raymond Bernard.

O texto é de Max Ehrmannn e foi registrado pela primeira vez em 1927.

publicado por luiscatina às 21:43

Abril 04 2009

      

                        JOAQUIM MONTEZUMA DE CARVALHO 
                       UM ANO DE SAUDADE     (Coimbra 1928-Lisboa 2008)
 
           Foi por meio do jornal Correio da Manhã, no ano de 1990, que conheci o nome de Joaquim Montezuma de Carvalho.Tanto no Correio da Manhã, como noutros jornais lusos e estrangeiros,escrevera Montezuma , por muitíssimos anos, extensos e interessantíssimos artigos sobre a vida de grandes figuras célebres: Madre Tereza de Calcutá, Sôr Juana de la Cruz,Gabriela Mistral,Santa Tereza de Ávila,San Juan de la Cruz,Pablo Neruda,Octávio Paz,Jorge Luis Borges,Almeida Garret,Eça de Queiroz,Camilo C.Branco,Alexandre Herculano,Marquez de Lambert,Teixeira de Pascoais,Maria José de Pascoaes,Miguel de Unamuno,Miguel Torga,Germán Arciniegas,Alfonso Reys,Miguel de Cervantes,Constantino Láscaris,Espinoza,J.J.Rousseau,Sócrates,Aristóteles,Platão,Tolstoi,Dostoievski,Alexander Soljenitsine,Ramón y Cajal,Pio Baroja,Jorge Amado,Rubén Darío,Garcia Márquez,Santo Agostinho,São Francisco de Assís,entre outros.A partir do ano 2000,Joaquim Montezuma de Carvalho,tivera assídua presença no suplemento cultural “Das Artes e Letras”do jornal O Primeiro de Janeiro.
         A troca de correspondência entre o autor deste escrito e o escritor oriundo de Coimbra iniciara-se em 1992,ano que fixara residência na histórica Villa de Santa Ana,República da Costa Rica.Guardo em caixas e malas de cartão livros,cartas,fotos e fotocópias do que ele(Montezuma de Carvalho)escrevia nos jornais.Aquando do meu regresso a Portugal em 2003,logo aproveitei para ir a Lisboa conhecer, em pessoa, o bom amigo de coração.
Sobre o meu livro”Assim Foi Minha Vida Andante”publicado na língua de Cervantes,na Républica da Costa Rica,escreveu Montezuma de Carvalho extensos textos em português e castelhano. Este saudoso amigo conimbricense, doutor da lei,da humildade e escritor de gênio ,tinha uma especial atenção por Luis de Jesus e sua Família.Por ser assim…teve o sábio cuidado de me dedicar vários artigos no suplemento semanal “Das Artes e Letras” do jornal O Primeiro de Janeiro sobre a vida de aventura que tivera eu durante 23 anos.
           Desde Lisboa ,Montezuma escrevera carta(1998) a seu bom amigo mexicano Don Oscar de la Canal,Director da Editorial Frente de Afirmação Hispanista,A.C.,Cidade do México,pedindo-lhe que,de vez em quando,me fizesse chegar livros por correio a minha casa,sita em Santa Ana,Costa Rica.E os livros foram recebidos com sumo prazer!
       Se Joaquim Montezuma de Carvalho não tivesse deixado este mundo repentinamente, teria ,certamente,escrito muitos mais livros,muitos mais artigos? Na verdade,a morte não é pensável,mas ela está sempre presente em cada dia de nossas vidas.Uns meses antes de fechar os os olhos para sempre,escrevara-me uma carta no NATAL de 2007, onde me dizia que íamos ter Montezuma vivo por pouco tempo.E foi assim mesmo:a 6 de Março de 2008,finava-se o grande vulto das Letras Hispânicas.
       (*) Deixo aqui gravado no papel de jornal a minha grandíssima admiração ao príncipe Juan Láscaris de Comneno e aos doutores Francisco Miguel de Moura e Oscar de la Canal, ,pessoas ilustres que escreveram em português,em castelhano e em inglês preciosas crônicas em memória do saudoso escritor Joaquim Montezuma de Carvalho.
        (**) Para além dos vários prêmios literários recebidos em vida,Joaquim Montezuma de Carvalho foi designado no ano de 1999 membro da Internacional P. for Safety and Peace (Nações Unidas). O Príncipe Juan Láscaris de Comneno,familiar de Vataza Láscaris,cujo restos mortais repousam na Sé Velha de Coimbra, ortorgou-lhe o Título Honorífico de Cavaleiro de Santo Eugénio de Trebizonda.Joaquim Carvalho de Montezuma era uma grande estudioso das literaturas clássicas hispânicas.
 
 
            (***) Dedico este meu texto à Ilustre Família Agustín Bonillha,com residência na Colônia Chimali, Cidade do México,que teve a gentileza de me receber em sua casa a partir do ano de 1989.Amigos :apesar do passar do tempo e da distância geográfica entre dois continentes cheios de história,não olvido os bons momentos vividos na vossa cálida e humana companhia durante as várias visitas à capital azteca.
                                                                                                                                                                 (Luis de Jesus-Agente cultural---México,Costa Rica)
       

           Familía mexicana

 

publicado por luiscatina às 21:40

Abril 04 2009

Acerca de mim...

-È muito bom ser importante.Porém,é muito mais importante ser bom.-O tempo e a experiência são os dois melhores maestros do homem sábio.Em democracia o tempo mede-se em votos.Em Kleptocracia a imaginação mede-se em §§§... (México de mis aventuras ,Costa Rica de mis amores y de mi escuela.)

publicado por luiscatina às 21:27

Abril 04 2009

Moinhos de água,de Aljuriça às Fervenças

 
Moinhos à beira do esquecimento total

A principal riqueza da Gândara é a água.A água é fonte de vida.Fonte de força hídrica que deu origem aos históricos moinhos de água durante a presença romana na Península Ibérica(218 a.Cristo ?).
Desde finais do século XIX até meados do século XX,a indústria artesanal de moagem teve papel importante na dieta da população gandareza.A farinha de milho,depois de amassada e levedada e cozida em forno de lenha dava a chamada boroa-ou broa,alimento-rei durante a I G.G.e a II G.M. Recordo nos meus tempos de criança que até os senhores fidalgos de Aljuriça não perdiam uma fatia de broa recheada com mel para acompanhar o cházinho!.
É bom não esquecee que nesses idos tempos ,de vida escrava e de pesadas penúrias,os moinhos de água funcionavam noite e dia,os moleiros não tinham descanso,pois o amanho das terras ,o cuidado da vinha e as entregas do grão moído aos fregueses não deixava horas livres para descansar o corpo e a mente.Tenho na memória em que o carreto da farinha de milho era feito em rústicas carroças de madeira puxadas por gado muar e bovino.O moleiro fazia o regresso a casa a altas horas,por vezes dormido em cima dos sacos de milho,mas o pobre animal não se perdia nos caminhos de areia solta e levava, instintivamente,a carroça a casa.
Hoje já não há moinhos de água nem moleiros.Os velhos moinhos estão em ruínas e doutros nem ruínas existem;uns poucos têm sido restaurados para o chamado "Turismo Rural".
Seria bom lembrar que água que brota da nascente do Olheiro(Aljuriça)e se vai juntar às ribeiras baixas das Fervenças, indo desaguar à barrinha da Praia de Mira ,fazia mover as mós de mais de trezentos moinhos.Tudo o vento levou nos anos 60...
 
*Por volta de 1929,Raul Brandão(autor de Os Pescadores,Os Pobres)esteve junto dos olhos de Fervença.Há quem diga que Plínio o velho(27 d.C. 79)naturalista e escritor latino,tambem estivera no mesmo local,mas não há nada escrito sobre a sua real presença.
**A placa toponímica que indica o nome da rua Brigadeiro Gen. Carvalho Simões(mortal falecido a 13 de Maio de 2008),no lugar de Aljuriça,deveria,a partir deste momento,chamar-se: ANTIGO CAMINHO DOS MOLEIROS, em memória dos mesmos;e por ser dita rua a rota principal(dos moleiros) até 1968.É preciso sentir a História da Gândara e as palavras pensativas dos escritores Idalécio Cação e Carlos de Oliveira.
 
»»Na Gândara há aldeolas ermas,esquecidas entre pinhais,no fim do mundo.
(...)Ao fundo dum desses sítios,há uma pequena lagoa que o calor de Julho seca.
(...)Canaviais mergulham na água(...). O povoado cresce sobre a duna,
que há perto de duzentos anos os pinhais começaram a fixar.««
Carlos Oliveira
Nota:Dedico este meu texto ao velho amigo conimbricense Dr.Mário Nunes,Vereador da Cultura C.M.Coimbra,por se ter lembrado de me presentear um exemplar da obra"Fogueiras do São João,o que elas vieram dar..."
publicado por luiscatina às 21:23

Abril 04 2009

México das três culturas

 
        
 
*Imagem:Praça Maior (Zócalo) da Cidade do México (22 milhões de habitantes)
 

MÉXICO:UM PAÍS,MIL MUNDOS

México das três culturas:pré-hispânica,hispânica e colonial.O México antigo começou a repovoar-se com los mexicas,povos indígenas nómadas, oriundos das terras nortenhas,banhadas pelo Rio Grande.
Teotihuacán foi o grande centro das culturas pré-hispânicas do México.Em Teotihuacán foram construidos enormes templos pirâmide,as conhecidas pirâmides do Sol (200 anos a.C.),e da Lua(100 anos d.C.).
A conquista espanhola: Hernán Cortés ,ao serviço da Real Espanha ,com a ajuda dos indígenas tlaxcaltecas invadiu Tenochtitlan no ano de 1520,a cidade sagrada dos aztecas,fazendo prisioneiro Moctezuma II,imperador azteca.Moctezuma II tentou negociar com o sanguinário Cortés para que a capital azteca não fosse cercada,porém nada conseguiu, acabando por ser morto à pedrada e à espadada.Tenochtitlan ficou nas mãos de Cortés com a derrota do seu último imperador Cuauhtémoc(1521).Os aztecas eram antropófagos.




 


*Imagem: Pirâmides antiga cidade de Tenochtitlan
 

Belezas naturais da Costa Rica(a Suiça da América Central)

 
A Costa Rica é a pequena Suissa da América Central.Tem paisagens muito semelhantes às da Suissa.O bosque terciário é uma réplica do bosque ombrófilo existente na Amazónia.As raparigas são notáveis pela sua formosura.
 
 
(Imagem) praias selvagens de Guanacaste,a NO do país,Pacífico Central.
                                                                                                                 
 

 
A principal riquesa económica da República da Costa Rica é o turismo ecológico e a produção babaneira.No nosso presente é fácil encontrar nos supermercados frutas e vegetais oriundos da Costa Rica a preços populares,alguns mais baratos que no próprio país centro-americano.
 
 
 
 
 

 
A bandeira da República da Costa Rica--Simbologia:

 
cor azul simboliza o céu e a peserverança.A cor branca a paz,a sabedoria e a felicidade.A cor vermelha o sangue derramado pela independência,o calor do povo tico e a sua generosidade.Lema:Vivam sempre o trabalho e a paz.
publicado por luiscatina às 21:22

Abril 03 2009

 

SECÇÃO: Opinião

FACTOS + factos ... e contra factos não há argumentos ...
Mero palpite altera história de Portugal
(VIII)
 

 


Ao contrário do que inicialmente pensei, esta sequência de artigos com o mesmo título e sobre o mesmo tema, tem tido uma grande repercussão entre os leitores deste jornal.

foto
Chegam-me de todo o lado reacções positivas, demonstrando que o assunto é pertinente e que só de pessoas mal intencionadas podem advir palpites cujo intuito deve consistir em subverter a História que, como um leitor afirma: «essa gente já deu cabo de tudo, pôs o país a pedir e tenta, agora, destruir a História que ainda é um Património que nos dá alguma dignidade. Se não houver vozes atentas, combativas e moralizadoras, cairemos no descrédito internacional que é o que falta para desgraça de tantas gerações que lutaram e que passam a ser a vergonha de muitas outras que nos hão-de substituir».
Da Beira contactou-nos «Portal Viseu», um blog com grande repercussão que nos disse só agora ter acesso a esta nossa fonte. Logo transpuseram o sétimo artigo e nos garantiram que esse Portal tem mais de 30 mil utilizadores online por mês, tendo ainda um jornal impresso com uma tiragem de 5000 exemplares. Colocaram-nos quatro questões às quais, de imediato, respondemos. Em síntese pretendemos reafirmar que Almeida Fernandes foi um prestigiado medievalista que terá procurado fazer melhor do que muitos outros, mas caiu no erro em que outros respeitados investigadores já haviam caído. Ou sejam consultam fontes que exigem um bom domínio do latim e da paleografia.
Avelino de Jesus Costa que foi das personalidades mais cultas da segunda metade do século XX e que, em 1999, conseguiu reunir num volume -o chamado Livro Preto - 663 originais dos séculos XII e XIII, e que, de certa forma, condensam tudo aquilo que de mais importante existia na Torre do Tombo e no Arquivo da Universidade de Coimbra. Esse Cartulário da Sé de Coimbra, é hoje um documento indispensável para quem quiser trabalhar a História Medieval. É uma edição crítica com texto integral, cujo director e coordenador Editorial foi o Prof. Manuel Augusto Rodrigues e Director Científico o Cónego Avelino de Jesus da Costa. Fez-se uma tiragem de dois mil exemplares e sabemos que o volume pode ser adquirido no Arquivo da Universidade de Coimbra.
A respeito da datação, elemento básico para qualquer investigador, Avelino J. Costa afirma no intróito: «é uma das dificuldades colocadas pelos documentos do Livro Preto». Diz mais: «alguns diplomas deste cartulário apresentam uma cronologia expressa que, na maioria dos casos, por incúria do copista, pode induzir em erro e levar alguns investigadores a considerar aqueles diplomas como falsificações. A preocupação de rigor no que toca à datação dos documentos do Livro Preto é ilustrada pelo empenho que estudiosos como Pierre David, Rocha Madahil, António de Vasconcelos, Alfredo Pimenta, Emílio Sáez, Rui de Azevedo, Gérard Pradalié e Pilar Blanco Lozano, entre outros, demonstraram ao pôr em evidência, de modo claro, através da crítica interna e externa do documento, a incompatibilidade existente entre a data expressa e os acontecimentos nele relatados». Avelino Costa chegou a escrever «as normas gerais de transcrição e publicação de documentos e textos medievais e modernos que já vai na 3ª edição.
Nota-se, à vista desarmada, que Almeida Fernandes foi mais um desses autores que esbarrou com tal dificuldade. E é por isso que antes de festejar eventuais erros humanos, com pompa e circunstância políticas, era prudente esperar pela maturação que a obra humana exige. Sobretudo a História que não deve ser repentista mas fixada para além de quem a escreve. Temos estado à espera de obter a confirmação da tradução fiel deste documento que terá induzido em erro o prestigiado medievalista Almeida Fernandes. Quando as «kalendas» mencionadas no documento que gerou a confusão forem cientificamente aclaradas teremos ensejo para dar o diferendo por terminado.
Até lá voltamos a José Mattoso e às suas contradições, nas quais, os aderentes à «tese» Viseense se apoiaram, realçando uma frase descontextualizada. Dão grande peso a essa frase que, desgarrada, pode convencer incautos. Ora já aqui referimos isso, apelando aos incrédulos a lerem toda a página 18 da obra onde fez essa afirmação. E mais algumas. Na p. 16, por exemplo, escreveu: «uma boa parte deste livro foi redigido em Timor, onde, como é evidente, me faltavam muitos elementos para resolver as dúvidas que constantemente me assaltavam... Uma última palavra para dedicar este livro à memória de Luís Krus. Era ele quem deveria redigi-lo. Tenho a honra de dizer que sou uma segunda escolha». Fica claro que José Mattoso, durante toda a vida de investigador fustigado por Almeida Fernandes, foi confrontado com o convite para escrever a Biografia de Afonso Henriques, quando se encontrava em Timor, para onde fora prestar serviço voluntário, durante anos. Falecendo, entretanto, Luís Krus que havia sido a primeira escolha para tal tarefa, Mattoso reconhece que não dispunha de fontes que são a ferramenta indispensável de um qualquer investigador sério. Como poderia ele produzir um trabalho rigoroso, a respeito de uma personalidade tão complexa? Tendo falecido, pouco tempo antes, o seu principal contestatário (AF), que acabara de «descobrir a bomba atómica» sobre o local e o ano de nascimento dessa eloquente figura histórica, talvez Mattoso, como frade que havia sido, entendesse prestar-lhe essa homenagem, numa espécie de piedade cristã. Na vasta obra que até essa altura escrevera, nunca aventou tal hipótese. Pelo contrário: sempre defendera Guimarães ou Ribadouro. Distante da Pátria e a muitos milhares de quilómetros dos arquivos, optou por passar ao papel, sem qualquer confirmação, o mero palpite do seu adversário de sempre. Se a História não fosse uma ciência séria, daria para gargalhar do «milagre do Oriente».

(Texto  de autoria de Barroso da Fonte)

publicado por luiscatina às 19:13

Abril 03 2009

Festival Cervantino em Guanajuato,México

 

FESTIVAL INTERNACIONAL CERVANTINO EM GUANAJUATO,MÉXICO
 
O Festival Internacional Cervantino é o acontecimento artístico e cultural mais importante do México e América Central.O mês de Outubro é o mês elegido para a grandiosa fiesta dedicada a Miguel de Cervantes Saavedra(1547-1616),autor de "O engenhoso fidalgo Dom Quixote de la Mancha",um livro que testemunha infindáveis momentos de leitura e de meditação.O caminho caminhado de Cervantes,soldado raso na batalha de Lepanto, dedicado à literatura e à espada,teve seguimento parecido ao do pauvre petit CAMÕES(1524-1580),tambem soldado raso bem longe desta Europa"gomorrizada".Cervantes e Camões,dois mortais de alma grande morreram na rua,sem proveitos, ao lado de aproveitadores. Cervantes e Camões foram uns estudiosos durante toda a curta passagem por este jardim de lágrimas."Nem me falta na vida honesto estudo,com longa esperiência misturado...*. Eles não morreram,estão bem vivos
A cidade mexicana escolhida para homenagear Miguel de Cervantes,desde o ano de 1972,é Guanajuato,Património da Humanidade,nomeada como Capital Cervantina das Américas.
O Festival Internacional Cervantino,com duração festiva de três semanas,chama à cidade de Guanajuato milhares de artistas dos quatro continentes.É sem dúvida alguma uma escapada proveitosa para conhecer Guanajuato e se divertir com melhor da música ranchera,pop,rock,tropical e clássica;o teatro,as artes visuais e o cinema.As tunas académicas da Universidade de Guanajuato animam os turistas que passeiam pelas ruas centrais da cidade até altas horas da madrugada.As serenatas dos mariachis tambem alegram os corações das señoritas guapas,eternamente enamoradas da música romântica!Arriba Guanajuato!Arriba México!.
O Festival Internacional Cervantino de Guanajuato 2008 vai ser uma grande fiesta:um prazer para os olhos e para os ouvidos!Em Cervantes vão as palavras e o sangue da história universal...
Para saber mais sobre o Festival Cervantino de Guanajuato 2008,contactar a Embaixada do Mexico em Lisboa-Portugal(Correio electrónico:embamex.port@mail.telepac.pt
(*)Os Lusíadas

(**) Texto de Luis de Jesus

 

                                           Taití

                                                                                                                                               

          Paul Gauguin quando chegou à Polinésia ficou encantado com as belezas naturais e humanas do arquipélago,belezas  essas que foram pintadas apaixonadamente em tela .Eu quando andei por  essas ilhas do Pacífico Sul tambem fiquei apaixonado.Nesses cantos paradisíacos a vida tem sabor a mar.Ninguém come nada a ninguém...Os indígenas de Taití são gentes simples e alegres.Não sabem o que é depressão,tensão,corrupção, nem o que é criminalidade.Pena é que estes paraísos terrestres estejam tão longe de  Cadima e de Cantanhede,e tão perto do Céu!...A Praia da Tocha ,as Lagoas da Vela,das Três Braças e da Salgueira são ainda paraísos escondidos da nossa Gândara.Que Deus os guarde por muitos,muitos séculos!

                                            HAVAÍÍ                                 No Havaii a vida é vivida  na praia com muita música ,muita alegria.Aloha!Aloha!        

 

                                  

                                       AMAZÒNIA  ARDE NOITE E DIA

 

 

        O principal pulmão verde do mundo está em vias de ficar reduzido a cinzas.O egoismo,a ignorancia e a malvadez do Homo Sapiens irá,dentro de poucos anos,acabar com a  rainha das maravilhas naturais da Terra:a Amazónia.Luis de Jesus andou de aventuras por essas terras virgens no ano de 1998.

 

 

                Os romanos eram mais bárbaros que os próprios bárbaros

     

CARTA ABERTA               Assunto:     Sobre visita de trabalho a Cantanhede.
 
     Programa cultural “A Alma e a Gente”RTP2
 
 
Exmo.Sr.Prof.José Hermano Saraiva:
 
Acaba V.Excia.de fazer nova visita ao Concelho de Cantanhede,partindo sem conhecer,uma vez mais,o histórico da histórica Catina romana:o acampamento militar do Sitío de Pelício,a Quinta de Santo Amaro,fundada pelos Crúzios de Santa Cruz;as nascentes das Fervenças,com a sua lenda do carro de bois,onde um certo dia de 1940 esteve Raúl Brandão;os moinhos de água,moinhos estes que tiveram um papel importantíssimo durante a Segunga Grande Guerra.
Eu tinha escrito duas cartas a V.Excia. no ano de 2007 a infomar sobre o patrimônio regional existente na Freguesia de Cadima-Cantanhede,mas pelos vistos,V.Excia.fez ouvidos de marcado.È uma grande pena que tenha partido para Lisboa sem ter conhecido o mais genuíno e real da Gândara.
Estou triste que V.Excia.não tenha visitado a antiga Catina(de Câtania),estando apenas a seis quilômetros.No fundo haverá uma causa…
Muito atentamente.Luis de Jesus
Agente cultural ( Portugal,México,Costa Rica )

 Ver imagem em tamanho real

                               Talvez existisse uma via romana entre a antiga Catina e Conímbriga.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

publicado por luiscatina às 19:10

mais sobre mim
Abril 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

13
14
16
17
18

19
20
22
23
24

26
28
30


pesquisar
 
subscrever feeds
blogs SAPO